Usuário:  Senha:  
 
  home / associados / premiações / dicionário / quem somos / associe-se / legislação / fale conosco   
 
 
 
Notícias / Vinícola Miolo colhe em 2005 mais uma safra excepcional

Dados Estatísticos
Produção de Uvas
Comercialização de Vinhos
e Derivados
Importação de Vinhos e
Espumantes

Sites Interessantes
Embrapa Uva e Vinho
CEFET
Ministério do
Desenvolvimento
CONAB
Receita Federal
Ministério da Agricultura,
 Pecuária e Abastecimento
Organização Internacional
 da Uva e do Vinho

Consórcio de Exportação
Associação Brasileira
 de Enologia




A qualidade das uvas já colhidas em 2005 no Vale dos Vinhedos e o resultado preliminar dos vinhos que estão em vinificação, sinalizam que pelo segundo ano consecutivo, a região fará uma safra excepcional.

O clima seco que atingiu a região em todo o período de maturação das uvas garantiu as condições climáticas ideais para a colheita das frutas com maturação perfeita, atingindo altas graduações de açúcares (grau babo entre 20 e 24), bem acima da média registrada em outros anos, proporcionando vinhos mais aromáticos, com graduações alcoólicas naturais de 13 a 14%, também mais encorpados e agradáveis ao paladar, devido a uma maior maturação dos polifenós e taninos.

A vinícola iniciou a vindima na segunda quinzena de janeiro com as variedades chardonnay e pinot noir. Na seqüência, foram colhidas as uvas riesling itálico, sauvignon blanc e gamay. Atualmente, a empresa está colhendo a variedade merlot. A vindima encerra-se com a colheita das uvas cabernet sauvignon, prevista para o final do mês de março. “Vinificamos praticamente todos os vinhos brancos e a metade dos tintos. A graduação de álcool ficou entre 12 e 14 graus. No ano passado, quando a safra já havia sido excepcional, apenas algumas variedades ultrapassaram os 13 graus”, afirma Adriano Miolo, diretor-técnico da vinícola.

A colheita da Miolo está sendo acompanhada por técnicos da equipe do enólogo francês Michel Rolland, consultor da vinícola, e por dois enólogos internacionais, do Chile e de Portugal.

A qualidade das uvas recebidas pela vinícola nunca esteve tão uniforme como em 2005. Resultado de uma determinação da empresa que limitou a produção de cada vinhedo próprio e de seus parceiros. “Os parreirais em espaldeira tiveram produtividade limitada em no máximo 8 ton/ha. Os vinhedos em “Y”, a 9 ton/há. Os vinhedos em latada, que produziam de 15 a 20 ton/ha, foram limitados a um máximo de 12 ton/ha”, afirma Ciro Pavan, engenheiro agrônomo da vinícola. “O crescimento da vinícola tem como prioridade a evolução qualitativa dos vinhos”, ressalta Miolo.

A reconversão dos parreirais de latada para espaldeira tem crescido a cada ano. Dos vinhedos próprios da família, 95% já estão em espaldeira, sistema plantado em linha que proporciona maior insolação das frutas. Entre os produtores parceiros, a reconversão já atinge cerca de 35%. “Os produtores estão colhendo o resultado dos investimentos em reconversão, pois produzem uvas de alta classificação, mais valorizadas no mercado”, diz Miolo. Técnicos da vinícola dão assistência aos vinhedos dos parceiros durante todo o ano.

O primeiro vinho da safra 2005 a chegar ao mercado será o Gamay, o vinho mais jovem da Miolo. Será apresentado na semana da Páscoa. Os vinhos Chardonnay, Pinot Noir e Seleção Branco, os próximos da safra a serem lançados, chegam ao varejo no final do ano.

A Vinícola Miolo fará 5 milhões de garrafas de vinhos nesta safra de 2005. Destes, 3,5 milhões tintos e 1,5 milhão brancos.

Esta é mais uma boa notícia para o vinho Brasileiro, que já está conquistando seu espaço no mercado e os paladares do mundo todo.

 
     
  [ by Alvo Global - Copyright © 2009 - Todos os direitos reservados ]