Usuário:  Senha:  
 
  home / associados / premiações / dicionário / quem somos / associe-se / legislação / fale conosco   
 
 
 
Vinho & Saúde / Vinho, além da saúde ajuda a fazer amigos

Dados Estatísticos
Produção de Uvas
Comercialização de Vinhos
e Derivados
Importação de Vinhos e
Espumantes

Sites Interessantes
Embrapa Uva e Vinho
CEFET
Ministério do
Desenvolvimento
CONAB
Receita Federal
Ministério da Agricultura,
 Pecuária e Abastecimento
Organização Internacional
 da Uva e do Vinho

Consórcio de Exportação
Associação Brasileira
 de Enologia


Ele faz bem ao coração, ao cérebro, aos aparelhos digestivo, respiratório e urinário, faz bem aos músculos, não engorda, ajuda a diminuir as doenças que podem complicar o quadro de obesidade, é agente antiinfeccioso e retarda o envelhecimento. Além de tudo isso, ainda ajuda a fazer amigos.

Quem afirma é um médico endocrinologista e enófilo de primeira linha, baseado em inúmeras pesquisas, em trabalhos científicos e na própria experiência. Antonio Carlos do Nascimento escreveu, numa linguagem simples e clara, "Vinho: Saúde e Longevidade", onde mostra como o consumo moderado da bebida traz benefícios para o corpo e a mente, evitando doenças e prolongando a vida.
Nascimento fala, por exemplo, do paradoxo francês: o fato de os franceses, mesmo consumindo mais gorduras saturadas que os americanos, apresentarem em relação a estes uma taxa menor de mortalidade provocada por problemas coronarianos, apesar de se constatarem níveis de colesterol maiores. Isso é provocado pelo consumo freqüente de vinho entre os franceses.

Bebedores moderados também apresentam probabilidade 20% menor de sofrer de depressão e risco menor de demência, inclusive Mal de Alzheimer.

Os benefícios apresentados pelo autor referem-se ao consumo moderado de vinho tinto – este sim muito mais benéfico ao organismo, em função de componentes como os polifenóis. Segundo ele, "cada pessoa tem sua própria interpretação para o consumo moderado. Contudo, pode-se dizer que um homem pode beber perto de 300 ml por dia, e a mulher, em torno de 150 ml, em função da menor tolerância ao consumo de bebidas alcoólicas".

No livro, o autor também recomenda a Dieta do Mediterrâneo: menos carne, mais peixe, mais frutas e verduras, além do azeite de oliva. E dedica ainda um capítulo inteiro para alertar sobre os riscos do consumo abusivo de álcool.

Fonte: http://willyvirtual.com.br/portal/saude/9543.shtml

 
     
  [ by Alvo Global - Copyright © 2009 - Todos os direitos reservados ]